VPD Nova York
O que fazer

One World Observatory: como subir na torre do WTC

O One World Observatory é umas das principais atrações do complexo do World Trade Center em Nova York. Este observatório fica no alto do One WTC, também conhecido como Freedom Tower e faz parte do complexo construído após o ataque do 11 de setembro.

Como já falei no guia geral do completo do World Trade Center, o ele é composto por 3 atrações principais:

Nova York traz vários observatórios, todos com vistas lindas e diferentes. Dificilmente você irá conseguir visitar todos na mesma viagem, por isso, hoje quero falar em mais detalhes sobre como é uma visita ao One World Observatory e te ajudar a decidir se o passeio faz sentido pra você ou não.

One WTC, conhecida como Freedom Tower
Freedom Tower do WTC vista de baixo

Como é a visita ao One World Observatory

O One World Observatory fica no alto de uma torre imponente, toda espelhada, que pode ser vista de diversos pontos de Manhattan. O observatório mesmo fica no 102º andar, e tem uma das vistas mais panorâmicas da cidade. Veja bem que eu disse mais panorâmica, e não mais bonita! Explico melhor já já.

Para entrar no observatório é preciso passar por uma inspeção de segurança pesada e demoradinha, tipo de aeroporto. Uma das mudanças mais nítidas nos EUA depois do ataque terrorista do 11 de Setembro foi a implementação de raio-x rígidos por todo o país, e eles tem toda a razão em fazer isso né?

Ah, um detalhe: eu estava com um tripezinho na câmera fotográfica, e tive que tirar e deixar guardado lá embaixo, porque não é permitido subir com tripé nem extensor. Ali no raio X mesmo me deram um papel com um número pra retirar na saída, super organizado e sem nenhuma complicação.

Entrada do One World Observatory
A fila para a inspeção de segurança foi a parte mais demoradinha. Do lado direito a fila prioritária de quem comprou os ingressos mais caros.

Depois, passei pelo Global Welcome Center, um telão gigante com informações demográficas dos visitantes, suas nacionalidades, idades etc. Adivinha qual era o país (além dos EUA) que mais tinha visitantes no One World Observatory no dia em que eu fui? 😛

País com mais visitantes no One World Observatory no dia era o Brasil
Acertou quem chutou Brasil!

Em seguida, entramos no Voices e Foundations, uma espécie de fila com informações sobre a construção do prédio no One World Observatory em um ambiente meio estilo parques da Disney. São depoimentos dos construtores, imagens na tela e uma ambientação super caprichada.

O clima aqui já é outro em comparação com o memorial e o museu: mais descontraído e exaltando o patriotismo americano e toda sua potência. Normalmente há uma fila para pegar um dos elevadores que leva até o topo, mas no dia que fui estava vazio e eu passei direto.

A fila tematizada até o elevador mostra mais sobre a construção do WTC

O elevador Sky Pod é um dos pontos altos da experiência: com telas em todas as paredes, ele vai mostrando um timelapse da vista de como era Nova York desde o ano 1500, quando ainda era uma colônia holandesa e se chamava New Amsterdam.

Depois vai passando pelos próximos 500 anos, e com isso vemos como a cidade mudou radicalmente de pequenas casinhas e fazendas para a grande metrópole vertical que é hoje.

Só consegui tirar foto da chegada no topo, porque estava muito entretido com os detalhes 🙂

Ok, talvez seja legal pra quem é nerd e gosta de história como eu. Um casal que estava subindo comigo ficou mexendo no celular e mal prestou atenção, já eu fiquei vidrado em todos os detalhes Se você já vai estar lá mesmo, acho que vale a pena aproveitar essa experiência em todos os seus detalhes. 😛

A subida até o One World Observatory é super rápida: a 37km/h, dessas de entupir o ouvido. Em menos de 1 minuto chegamos ao topo da torre de 386 metros, e seguimos para o See Forever Theater. Ali que é um dos momentos mais emocionantes da experiência toda!

No See Forever Theater WTC é apresentado um vídeo super bem feito de NY

Não quero estragar a surpresa pra quem ainda não visitou, então vou deixar o próximo parágrafo escrito em branco, se quiser ler é só pintar com o mouse tá?

Ao sair do elevador, somos direcionados para um pequeno teatro, ainda sem nenhuma janela externa no caminho. Ali tem um telão cobrindo a parede inteira que mostra um filminho muito bem feito sobre Nova York, seus diferentes bairros, transportes e mais. De repente, o telão sobe e abre a vista panorâmica de toda a ilha, e é quando você se toca que você está realmente MUITO no alto! Tudo isso com uma trilha sonora super bem construída, aquela tipo de experiência bem emocionante que os americanos sabem fazer muito bem e deixam a gente encantado 🙂

Em seguida, saímos em um saguão onde funcionários apresentam o tablet interativo, que mostra em detalhes o que tem em cada parte da vista. Se seu ingresso já tiver o tablet incluído, é só retirar o seu ali. Se não, pode pagar um valor adicional e retirar um. Eu optei por não pegar e já fui logo ver a vista, que estava super limpa com o céu aberto.

Aliás, esse é um ponto importante: verifique a previsão do tempo antes de subir no One World Observatory, porque se estiver encoberto tem chances de não conseguir ver nada.

Vista do One World Observatory
Vista super boa com o céu limpinho!

São 4 lados do prédio, um pra cada direção. Parei com calma pra observar detalhadamente cada um deles e procurar os ícones de NY. Eu consegui ver:

  • A Brooklyn Bridge e um pedacinho do Brooklyn
  • A Estátua da Liberdade
  • O emaranhado de prédios de Mid Town
  • New Jersey
Vista da Estátua da Liberdade, do alto do One World Observatory
A Estátua da Liberdade à esquerda, e New Jersey à direita

Ah, lá em cima tem também 3 opções de bares e restaurantes, mas eu não cheguei a experimentar nada por ali. Sempre tenho a impressão que esses restaurantes cobram valores mais relacionados à exclusividade do que à qualidade em si, então nunca dou muita bola. Se você já experimentou, conte pra gente nos comentários, mas eu pessoalmente prefiro deixar pra comer em outros lugares com comidinhas mais gostosas, como contamos aqui.

Outro ponto legal ali é o City Pulse, um local com apresentações de especialistas sobre a história e curiosidades sobre Nova York. Eu parei uns 10 minutos pra sentar ali e ouvir sobre curiosidades como a origem do nome Manhattan, sobre o WTC e outros dados históricos sobre a cidade.

City Pulse é o local de apresentações com especialistas

Vale a pena ir no One World Observatory?

A vista do One World Observatory é realmente impressionante, especialmente por ser mais alta que quase todos os outros observatórios da cidade. Os outros arranha-céus de Manhattan parecem até pequenininhos de tão alto que estamos!

Vista do One World Observatory, no WTC
O WTC tem uma das vistas mais altas e impressionantes de NY

Além disso, é mais panorâmica porque o One World Observatory fica no extremo sul da ilha. Por isso, é a única que fica perto de alguns pontos famosos como o Brooklyn, a baía do rio Hudson e a Estátua da Liberdade.

Por outro lado, senti falta de uma vista mais tradicional de NY. Lembra que falei que não achava essa a vista mais bonita? É por 2 motivos:

  • Não dá pra ver o Central Park. Os prédios cobrem praticamente todo o parque.
  • O Empire State Building fica super pequeno, por estar bem distante
Vista do One World Observatory
Empire State bem pequeno, lá no fundo, e o Central Park todo coberto pelos prédios

No caso dos observatórios, eu sempre digo que vale a pena visitar pelo menos um, ou de repente até dois dependendo do seu gosto por esse tipo de atividade, mas não precisa necessariamente ir em todos, porque acaba sendo um passeio meio repetitivo.

Por esses motivos, apesar de ter gostado muito do One World Observatory, não posso dizer que ele é o meu preferido. Eu pessoalmente gosto mais da vista do Top of the Rock, no Rockfeller Center, que além de tudo oferece também um observatório a céu aberto. O One World Observatory fica em ambientes totalmente fechados, mas ainda assim é incrível e muito impressionante. Na verdade, o fato de ser fechado pode até ser uma vantagem pra quem viaja nos meses mais frios.

O fato de ser diferente das oferecidas nos outros observatórios de Midtown (Top of the Rock, Empire State e Edge) pode ser na verdade um ponto positivo: não é mais do mesmo.

Além é claro de toda experiência no elevador, que é um diferencial que os outros observatórios não tem. Se tiver a oportunidade, tempo e orçamento, vale super a pena conhecer 🙂

Independente de você visitar parte ou todas as atrações do WTC, este marco já ganhou seu espaço na cidade e se tornou uma das atrações mais importantes e impressionantes de Nova York. Se decidir ir, com certeza terá uma experiência gostosa!

Preço e ingressos do Observatório

O One World Observatory é a experiência mais cara de todo o complexo, o que acho que tem sua coerência. O ingresso básico (apenas com a admissão pra subir no observatório) começa em:

  • US$43 por adulto (de 13 a 64 anos),
  • US$40 para maiores de 65 anos,
  • US$36 para jovens de 6 a 12 anos,
  • Crianças de 5 anos ou menos entram de graça.

Você pode comprar o ingresso antecipadamente com dia e horário marcado (clique aqui para ver o site oficial), ou deixar pra comprar na hora na bilheteria. As vantagens de comprar antes são:

  • Garantir sua vaga e horário
  • Não pegar fila na bilheteria

Porém, ainda tem que passar na fila na inspeção de segurança.

Bilheteria do One World Observatory
Nem sempre tem fila na bilheteria, e tem também vários quiosques de auto atendimento do lado (só aceitam cartão)

Existem também outras opções mais incrementadas de ingresso:

  • Por US$10 a mais se tem acesso a uma fila prioritária na segurança e ao OneWorld Explorer, um tablet que explica sobre sobre a vista lá de cima.
  • Com mais US$20, além dos itens anteriores, se ganha também flexibilidade pra subir sem hora marcada e US$15 em voucher pra usar em bebidas e comidas nos restaurantes do observatório.
  • Adicionando mais US$30 é possível ter a experiência mais VIP, com todos os itens mencionados acima e ser acompanhado na entrada do observatório por um tour guiado de 60 minutos.

Como eu visitei durante a baixa temporada, comprei o ingresso básico lá na hora, em dinheiro mesmo (uma boa estratégia pra evitar o IOF do cartão na transação pela internet), e dei sorte de não ter fila na bilheteria e ter disponibilidade para subir logo em seguida.

Se você for em uma época mais cheia, especialmente nos meses mais quentes ou feriados, pode não ter a mesma sorte que eu e encontrar as vagas esgotadas para o dia todo. Se não quiser correr nenhum risco, é uma boa ideia comprar antecipadamente.

Ingresso do One World Observatory
Comprei o ingresso básico mesmo

Informações gerais do One World Observatory

Pra quem é indicado: todas as idades
Como encaixar na programação: A duração vai depender do seu ritmo e de quais pontos quiser visitar no complexo. Dá para juntar com outras atrações na região, com o o Distrito Financeiro, o Battery Park e até a Brooklyn Bridge.
Endereço: One World Trade Center, 117 West Street
Metrô:  Chamber Street (linhas A, C, 1, 2 e 3), Fulton Street (linhas A, C, J, Z, 2, 3, 4, e 5) e World Trade Center (linha E). Mais opções aqui.
Horários: O Memorial e o Museu funcionam das 9h às 20h. O Observatório funciona, em geral, das 8h às 22h, mas pode variar de acordo com o dia.
Preço: o Observatório custa entre US$36 e US$43 no site oficial ou na bilheteria.
Avaliação VPD: