VPD Nova York
Hospedagem

Tipos de Hospedagem em NY: comparação para escolher a sua

Sabemos que nem todos mundo têm a sorte minha e da Bia, de ter um sofá-cama em NY sempre à disposição. Não precisar gastar com hospedagem nos ajuda muito a ir para NY com frequência, para matar saudades da família da Re e também conhecer as novidades mais recentes. A desvantagem é que a Julia (minha sobrinha) acorda bem cedo todo dia de manhã e me obriga a levantar também.

Pois é, amigos, nada é perfeito, nem mesmo o sofá cama da sua irmã! Por isso, trago nesse post informações sobre os principais tipos de hospedagem disponível em NY. Assim, avaliando prós e contras, vocês podem decidir qual a melhor opção para sua viagem.

Se você estiver escolhendo sua hospedagem em NY, esses outros links também podem ser úteis:

Tipos de Hospedagem em Nova York

Hotel

Vamos já começar com o tipo de acomodação mais tradicional: os hotéis. Existem hotéis econômicos, boutiques, caindo aos pedaços, moderninhos, centenários, alto luxo… NY tem hotel em todo canto e de todo o tipo. É a forma mais comum e conhecida de se hospedar em qualquer lugar, então acho que dispensa apresentações.

Tem a vantagem de trazer algumas amenidades e serviços, mas o preço sempre acompanha. Não é a minha intenção transformar o site num tratado sobre os preços altos dos hotéis em NY mas a tendência é que esta seja a opção mais cara mesmo. 

Ainda assim, o preço varia MUITO e a Rê já deu várias dicas para te ajudar a escolher uma boa alternativa no link aí em cima.

Diferentes tipos de hospedagem, trazem diferentes benefícios.
Vista para o Empire State do quarto do hotel

Vantagens

  • Serviços de recepção e concierge. Às vezes até um carregador para as malas.
  • Segurança e respaldo. Caso você tenha qualquer problema, de um caso de furto até uma pia quebrada, você tem a quem recorrer. Um bom hotel oferece suporte aos hóspedes, o que nem sempre acontece em outros tipos de hospedagem.
  • O melhor sentimento do mundo: chegar no quarto cansada da turistagem e encontrar o quarto limpinho e arrumado.

Importante: as vantagens e o que está incluído em uma reserva pode variar de um hotel para o outro, mas você tem como saber de tudo isso antes de reservar.

Os hotéis trazem alguns serviços que outras hospedagens não tem!
Os hotéis trazem alguns serviços que outras hospedagens não tem!

Desvantagens

  • Geralmente os quartos de hotéis em Nova York são pequenos e não possuem frigobar 
  • Também na cidade, raramente oferecem café da manhã
  • Preço muito alto, principalmente em Manhattan

Recomendado para: turistas tradicionais, que não estão dispostos a arriscar tanto; grupos menores (duplas ou casais, por exemplo) ou quem tem um orçamento flexível e quer curtir os mimos de ficar em hotel.

Hostel

Já começo esclarecendo minha opção de usar o termo hostel ao longo deste post. É porque a palavra albergue me remete muito àqueles abrigos que a prefeitura tem para quem precisa, e hostel não tem nada a ver com isso, né?

Aliás, muita gente ainda pensa em hostel como uma experiência ruim que só vale para economia extrema, mas também não é bem assim.

A primeira coisa que é importante entender sobre os hostels é que existem acomodações de todos os tipos! Você pode dividir o quarto com muita gente ou ficar sozinho! Eu já fiquei hospedada em hostel, mas dormindo em quarto privativo com banheiro.

É claro que, quanto mais camas no quarto, mais barata fica a diária. Ainda assim, uma cama em Manhattan tende a ser bem mais cara que em outras cidades, mesmo com mais 13 pessoas dormindo no mesmo quarto.

Hostel em NY: um tipo de hospedagem barata e interessante dependendo do seu perfil
Essa foto é do HI em Nova York, mas vários hostels seguem o mesmo padrão

Por outro lado, quanto mais gente no quarto, mais vulnerável você fica para que uma dessas pessoas afetem sua experiência (alguém que ronca muito, ou é espaçoso, etc). Além disso, se o seu objetivo é economizar, vale lembrar do equilíbrio aqui. Se você quiser dividir seu quarto com mais 10 pessoas, precisa estar disposto a viajar com pouca mala e realmente compartilhar seu espaço limitado com desconhecidos. Lembrando mais uma vez que muitos hostels te oferecem opção de quarto privativo também.

No fim, hostel é sim uma opção para economizar bastante, mas pode ser também uma alternativa legal pra quem quer conhecer mais gente, já que eles tem um lado social super característico, cheio de programações especiais.

Vantagens

  • preços mais baixos
  • programação para os hóspedes (como pub crawl e excursões)
  • funcionários costumam ser super prestativos e dispostos a dar dicas
  • possibilidade de conhecer viajantes do mundo todo

Desvantagens

  • acomodação mais básica
  • menos privacidade para quartos e banheiros compartilhados
  • pode ter alguém no seu quarto que não seja amigo de banho e você ter que conviver com o cheiro.

Recomendado para: quem gosta de conhecer pessoas novas durante a viagem; orçamentos mais restritos; quem tem pouca bagagem e/ou pretende comprar pouco.

Não tanto pela questão de segurança (apesar de que por isso também), mas em quartos compartilhados geralmente não tem tanto espaço para espalhar as compras e malas (geralmente só a cama e um locker). E eu não quero leitor meu sendo conhecido como o baderneiro do quarto. 🙂

O The Pod não é um hostel, mas tem quartos menorzinhos parecidos com os que você vai encontrar nos hostels!

AirBnB

O AirBnb é uma rede de economia compartilhada. Assim como os hotéis, o AirBnB oferece várias opções de hospedagem. Você pode alugar o imóvel inteiro (em NY, um apartamento), mas também existem outras duas opções: alugar um quarto na casa de uma pessoa e até dividir o quarto com outro hóspede ou com o anfitrião mesmo. Eu já tive ótimas experiências com o AirBnb dentro e fora do Brasil, sempre alugando o imóvel inteiro. 

Apesar disso, um ponto importantíssimo que precisamos falar sobre o AirBnb em NY, é que não é uma prática regular para locação de imóveis inteiros. Existe uma lei imobiliária em NY que impede o aluguel de apartamento por período menor que 30 dias. Ou seja, é proibido por lei alugar um apartamento inteiro no Airbnb para menos de 30 dias.

Alugar um apartamento inteiro é uma opção de hospedagem com preço parecido de hotel, mas com muito mais espaço.
No AirBnB você pode alugar quartos ou até o apartamento inteiro de alguém

Na prática, você vai conseguir alugar pelo Airbnb mesmo assim, mas vai assumir todo o risco. Caso algum vizinho denuncie, você pode ficar sem ter pra onde ir.

Eu nunca fiquei sabendo de nenhum caso com gente conhecida mas sei que (apesar de raro) acontece de vez em quando e morro de medo. Vale esclarecer que a sub-locação de cômodos é permitida quando o anfitrião está no mesmo apartamento – o problema é só para locação do apartamento inteiro mesmo. Sim, esta lei é totalmente lobby das redes hoteleiras que sentiram o impacto da chegada do Airbnb na cidade, justamente por Airbnb ser tão interessante.

Se você optar por Airbnb, minha dica aqui é olhar bem os comentários sobre o local e o anfitrião antes de fechar negócio. Observe com atenção as regras sobre o aluguel (se tem direito a cancelamento, por exemplo) e também as regras do imóvel.

Lembre-se que além de desrespeito com a propriedade alheia, o descumprimento dessas regras também pode gerar uma avaliação negativa pra você, dificultando que você consiga um aluguel na próxima vez.

Veja direitinho as avaliações e as regras de cada apartamento!

Para quem pretende alugar um quarto enquanto o anfitrião ainda está na casa, olhe o anúncio com cuidado, para alinhar suas expectativas. A maioria das pessoas está fora de casa o dia todo e mal vão encontrar com você. Outras podem se colocar disponíveis para mostrar algum pedaço da cidade. Veja como você prefere. 

Sempre que eu viajo sozinha minha mãe vem com aquele papo de “não fale com estranhos”. A verdade é que eu mal falo com conhecidos, então confesso que isso de ficar hospedado na casa de alguém que não conheço é zero meu perfil, mas tem quem goste.

Você pode escolher se quer apartamento inteiro ou só um cômodo para a sua hospedagem!
Você pode escolher se quer apartamento inteiro ou só um cômodo!

Numa cidade frenética como NY, você passa pouco tempo no hotel, então o maior benefício do Airbnb (além do preço) acaba sendo poder usar a cozinha do apartamento para cozinhar algumas refeições, além do espaço adicional quando comparamos com um hotel.

Além da economia, o melhor de cozinhar em casa é que te possibilita comprar algumas coisinhas diferentes no mercado para experimentar. Afinal, nem todo tipo de comida conseguimos trazer na mala para o Brasil.

Sob o aspecto financeiro, se você for alugar um apartamento inteiro, não costuma ser nada barato, mas você consegue mais espaço por um preço parecido com uma diária de um hotel legal. Acho que acaba compensando para quem precisaria pegar mais de um quarto em hotel especialmente. 

Vantagens

  • mais espaço
  • menor custo para grupos maiores e famílias
  • uso de cozinha e outras comodidades dependendo do imóvel
  • possibilidade de conviver com um morador local que pode te dar dicas sobre o bairro e a cidade

Desvantagens

  • aluguel de imóvel inteiro por menos de 30 dias é ilegal em NY e você assume os riscos caso alugue mesmo assim.
  • preço de imóvel inteiro pode sair caro para um grupo que caberia em apenas um quarto de hotel
  • não há funcionários; quem lava a louça é você. 😛 

Aliás, no AirBnb costuma ter uma taxa de limpeza embutida no valor total do aluguel. Mesmo assim, aconselho dar uma ajeitada em tudo antes de ir embora. Não precisa fazer faxinão, mas tirar o lixo, lavar a louça, jogar fora restos de comida… o civilizado, né? É um bom jeito de causar uma boa impressão e garantir sua reputação no site.

Recomendado para: estadias mais longas, pessoas que não se importam de correr riscos (de despejo), grupos maiores ou que querem uma cozinha à disposição.

Dica extra: o Vrbo (Vacation Rental by Owner) funciona nos mesmos moldes do Airbnb e tem uma plataforma de busca de locais bem parecida com a deles. Vale dar uma olhadinha nas opções se você estiver buscando por um apartamento inteiro, pois, diferente do Airbnb, eles têm apenas a opção de alugar o imóvel todo. Lembrando que a lei que falamos lá em cima se aplica também para o Vrbo e qualquer tipo de aluguel de curta duração na cidade.

Homesitter (ou petsitter)

Num primeiro momento achei meio absurda a idéia de ser “babá” de uma casa e de animais de estimação, mas depois de pesquisar bastante sobre o assunto e ler as avaliações nos sites que oferecem essas experiências, vi que essa é uma forma super legal de passar um tempo em uma cidade sem gastar com hospedagem.

  • TrustedHousesitters: essa é uma plataforma que conecta pessoas que precisam de alguém para cuidar dos seus bichos de estimação, e consequentemente, da casa onde eles vivem, com viajantes interessados em fazer esse serviço em troca da hospedagem. Não há nenhuma diária ou taxa a ser paga pela estadia, mas é preciso fazer uma assinatura anual no site, e o preço é de R$499,00 por ano para se candidatar como “babá” dos pets. Nos serviços oferecidos pelo TrustedHousesitters os anfitrões não estarão na casa durante a sua estadia, o que dá um pouco mais de privacidade, né? Você pode se candidatar individualmente, em casal ou mesmo em família, basta especificar no seu perfil sobre cada pessoa, não é necessário criar uma conta para cada um. Clique aqui para acessar.
  • Workaway: outra plataforma que conecta viajantes e pessoas precisando de alguma ajuda. Além da opção de cuidar da casa e dos bichinhos de outras pessoas enquanto elas estão fora, o site oferece vários outros tipos de experiências em que você convive com a família/dono da casa que irá te receber, como por exemplo, uma família que precisa de ajuda com a manutenção da casa por algumas horas por dia. Nesse caso, vocês irão conviver na casa, mas você terá horas livres para curtir a cidade. Aqui também funciona por meio de uma assinatura paga para criar um perfil na plataforma e poder se candidatar às vagas. A taxa individual é de $44 dólares por ano, e para duas pessoas (casal, ou dois amigos) é de $56 por ano. Clique aqui para acessar o site.

O legal dessas plataformas é que você pode filtrar apenas perfis que atendam ao que você busca, como de um bicho de estimação específico, ou um tempo mínimo específico. Fuçando o site, infelizmente não encontrei nenhum pássaro para cuidar em NY por esses dias, mas achei coelhos. Será que eles também me acordariam muito cedo?

Tudo é combinado com antecedência, então você já sabe o que esperar, como será a casa, se você terá ou não um quarto privativo, quais os animais de estimação, rotina e as tarefas que você vai ter que realizar durante a estadia.

O mais importante para se ter em mente em experiências como essas é que você está assumindo uma responsabilidade, seja de cuidar da casa ou dos animais de estimação de alguém, então terá que dividir seu tempo entre as obrigações e os passeios pela cidade. Tendo dito isto, eu prometo pra vocês que se eu encontrar um site que você só precise regar uma planta, eu volto pra contar.

Recomendado para: pessoas dispostas a dividir seu tempo entre passeios e cuidar de animais domésticos, ou exercer outras tarefas, em troca da hospedagem em uma casa ou apartamento. Estadias mais longas, já que fica mais fácil conciliar a turistagem com as responsabilidades.

Eu não poderia deixar de mencionar o Couchsurfing, que na verdade não é um tipo de hospedagem, como um Airbnb ou um hotel, mas sim uma rede social em que viajantes do mundo todo interagem, se ajudam e em alguns casos, podem oferecer um sofá para que você se hospede sem custos. Mas não adianta chegar lá já pedindo hospedagem pras pessoas, hein? Lembre-se de que é uma rede para conhecer pessoas e de troca de experiências. Pega até mal chegar pedindo sofá dos outros.

Não tem uma única opção certa, claro! A melhor opção realmente vai depender do que você procura, mas pesando todas essas vantagens e desvantagens, vai saber o que é melhor pra você. Depois conta pra gente como foi.